Antropologia bíblica: o que a Bíblia fala sobre o ser humano?

“O ser humano vive uma realidade passageira, mas aberta à imortalidade pela graça divina.”

Pe. Luís Henrique Eloy e Silva

Para comemorar a publicação da obra “O que é o homem? – Um itinerário de antropologia bíblica”, a Edições CNBB promoveu uma live especial de lançamento com a presença do Pe. Luís Henrique Eloy e Silva, representante do Brasil na Pontifícia Comissão Bíblica, uma instituição do Dicastério para a Doutrina da Fé, responsável pelo texto.

Mas você já parou para se perguntar o que é “antropologia bíblica”?

Assim, nós preparamos um resumo do que o Pe. Luís Henrique compartilhou conosco e várias outras informações sobre esse tema tão rico e necessário para a nossa formação cristã.

Confira:

O que é antropologia bíblica?

Deus nos comunica o seu Plano de Salvação de várias formas e a Sagrada Escritura é uma delas. A antropologia bíblica entende que o estudo da Bíblia nos oferece caminhos essenciais para traçar um conhecimento acerca do ser humano em sua relação com Deus, na complexidade das relações entre homem e mulher e na ligação com o tempo e o espaço em que vive.

Portanto, a antropologia bíblica é um instrumento para abordar as inquietantes questões sobre o ser humano em seu lugar, origem, dever e, por fim, destino. Ao explorar a realidade terrestre vivida pelos homens e mulheres, chamados a experimentar também a realidade divina da graça de Deus, é uma forma de descobrir o significado e o valor do humano em relação aos desafios que os tempos hodiernos apresentam.

Por que esse Documento é importante?

O Papa Francisco, ao perceber algumas problemáticas atuais necessitadas de esclarecimento e de sentido, pediu à Comissão Bíblica para que estudasse, durante cinco anos, o tema da antropologia bíblica, para, assim, poder oferecer à Igreja e ao mundo uma mensagem de luz e de esperança, fruto de um estudo atualizado da Bíblia.

Em uma mensagem de vídeo para a Assembleia Plenária do Pontifício Conselho para a Cultura, em 2021, o Papa apontou a necessidade de redescobrir “o significado e o valor do humano em relação aos desafios que devem ser enfrentados”.

O Sumo Pontífice ainda explanou que podemos encontrar respostas valiosíssimas aos anseios que vivemos: “De fato, neste momento da história, precisamos não apenas de novos programas econômicos ou novas receitas contra vírus, mas sobretudo de uma nova perspectiva humanista, baseada na Revelação bíblica, enriquecida pela herança da Tradição clássica, assim como pelas reflexões sobre a pessoa humana presentes em diferentes culturas”.

O que esse Documento pretende responder?

A partir de passagens bíblicas, sendo tomadas como texto-base, o estudo se desenvolve e progride de acordo com aquilo que se propôs a fazer: analisar as Sagradas Escrituras a fim de estudar o próprio ser humano em sua constituição. O Pe. Luís Henrique destaca que o Documento, apesar de não ter isso como pretensão, pode ser tratado como uma espécie de “dicionário” para esclarecimentos terminológicos.

“O ponto de partida do Documento foi o Livro do Gênesis, [pois] ali se dá como o ser humano foi criado”. Esse pontapé inicial é a base para os outros questionamentos que surgem: da sua criação, Adão passa a ter uma relação com Deus, com Eva, sua companheira, e com o mundo ao seu redor. Tendo isso em mente, aparecem dois pontos principais: o ser humano vive em uma realidade passageira, no mundo terrestre, mas recebe o sopro de Deus que o dá, pela graça, uma abertura à imortalidade e à vida que não passa. A intenção do Documento é, assim, fazer perceber a beleza e também a complexidade da divina Revelação em relação ao homem.

Para quem esse livro foi escrito?

Para todos! Pe. Luís Henrique ressalta que esse Documento é direcionado a qualquer pessoa de boa vontade e que queira aprofundar-se nos estudos bíblicos, mas especialmente médicos, psicólogos, teólogos e educadores.

O livro pode dar respostas que tocam a realidade vivida atualmente?

Sim! Neste mundo habitado pelo ser humano, o Documento procura recordar a relação de responsabilidade que o homem tem com a criação. Ainda mais: aborda também a dimensão do trabalho, no qual se insere a dimensão das relações com outros seres vivos. Igualmente, grande objeto de estudo é também o amor conjugal e a família humana, base da sociedade.

Por que ler esse Documento?

É um livro rico e denso em conteúdo. Pe. Luís Henrique recorda que o itinerário de antropologia bíblica, para que seja feito com seriedade, deve ser sempre baseado na obediência à Palavra de Deus. Todos os cristãos são chamados a se encontrar com a realidade da filiação divina e no conhecimento do plano de Deus para cada um. Assim também, essa prática passa pelo estudo, instrumento de oração e formação permanente no seu caminho de aprofundamento da fé.

É verdade que, ao percorrer as linhas gerais da antropologia bíblica, nós podemos chegar a respostas para indagações profundas de nossas almas. O mistério do Verbo encarnado esclarece o mistério do homem. Portanto, o horizonte final é Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem. O padre nos recordou que quanto mais nos assimilarmos ao Filho de Deus, mais seremos seres humanos e plenos.

Temos então, um espelho, um modelo a ser seguido: o Cristo, ser humano por excelência. “Olhando para Jesus e meditando sua história, podemos ter a dimensão de qual grandeza está revestido o ser humano: pouco inferior a Deus”, afirma. Assim, aquele que lê o Documento recebe também um grande chamado à santidade em sua vida.

o_que_e_o_homem_um_itinerario_de_antropologia_biblica_345_1_1ca49c0bf8fe924f2ce3311ef762b1c6

Quer ler o livro? Adquira agora pelo site ou fale com um de nossos consultores!

Quer assistir a live? Acesso o nosso canal do YouTube.

Sua leitura para o mês!

Ficou interessado(a)?

Então você também pode gostar de:

corpo_e_transcendencia_a_antropologia_filosofica_na_teologia_do_corpo_de_sao_joao_paulo_ii_41_1_93be

Corpo e Transcendência – A Antropologia Filosófica na Teologia do Corpo de São João Paulo II

A existência da pessoa humana no corpo significa que o homem existe no tempo e na história. Desde o início da sua existência sobre a terra, o homem vive também no horizonte da morte, a qual faz parte do seu destino natural. Na literatura teológica, não faltam comentários sobre a teologia do corpo e sobre os seus aprofundamentos. Dessa forma, o livro traz uma avaliação bibliográfica das edições e traduções das catequeses de São João Paulo II. No decurso das análises, busca-se, como ponto de partida, individualizar o contexto no qual nasce a teologia do corpo de São João Paulo II. O contexto mais imediato é constituído, naturalmente, pela filosofia de Karol Wojtyla.

Adquira agora no site da Edições CNBB.

 

symbolum_percursos_e_aprofundamentos_sobre_o_catecismo_da_igreja_catolica_175_1_c1c0f66eca27207fbedd

Symbolum – Percursos e Aprofundamentos sobre o Catecismo da Igreja Católica

Symbolum propõe uma leitura sintética, por relevância e centralidade dos temas, de todo o articulado patrimônio de fé contido no Catecismo da Igreja Católica. O objetivo é aproximar o mais possível o fiel dos conteúdos fundamentais do cristianismo, que permanecem, infelizmente, para muitos, como um “grande desconhecido”. Assim, as páginas do volume pretendem responder àquelas que são possivelmente as mais frequentes e mais específicas perguntas que a prática cotidiana e o ensinamento da fé põem para cada um.

Adquira agora no site da Edições CNBB.

%d blogueiros gostam disto: